Movimentos populares urbanos de moradia realizam manifestação em Porto Alegre

Manifestações ocorreram em diversas cidades do país; na Capital, marcha foi até a Assembleia Legislativa

Movimentos populares de luta por moradia nas cidades realizaram manifestações em diversas cidades do Brasil nesta sexta-feira (16). Em Porto Alegre, a mobilização começou em frente ao assentamento urbano 20 de Setembro, no Quarto Distrito. Depois, a marcha seguiu até a frente da Caixa Econômica Federal, e então seguiu para a Assembleia Legislativa, onde entregaram uma carta de reivindicações para os deputados estaduais do PT, Edegar Pretto e Sofia Cavedon.

A palavra de ordem que representou a pauta foi “Vacina no Braço, Comida no Prato, Moradia Popular e Fora Bolsonaro!”. Algumas das reivindicações incluem o auxílio emergencial de no mínimo R$ 600, aprovação de leis que impeçam os despejos e reintegrações de posse durante a pandemia (“Despejo Zero!”), garantias de que o “Programa Minha Casa Minha Vida – Entidades” não seja paralisado, entre outras. A carta pode ser conferida neste link.

O documento entregue aos deputados também protesta contra a especulação imobiliária e a concentração da propriedade urbana e rural. “Quantas famílias da classe trabalhadora têm de escolher entre pagar aluguel ou colocar comida no prato?”, questiona.

Participaram da organização da mobilização a Central de Movimentos Populares (CMP), a Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM), o Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e o Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD).


Ato teve concentração no Assentamento 20 de Setembro, depois seguiu até a Assembleia. / Foto: Gabriela Vitelo


Mobilizações ocorreram em diversas partes do país. Em Porto Alegre, marcha passou pela Caixa Econômica Federal. / Foto: Gabriela Vitelo

Fonte: Brasil de Fato RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *