Centrais sindicais do RS promovem plenária estadual em defesa das estatais nesta segunda

As centrais sindicais do Rio Grande do Sul, em conjunto com os sindicatos e as federações que representam trabalhadores e trabalhadoras de empresas públicas ameaçadas de privatização, promovem na próxima segunda-feira (31), às 19h, uma plenária estadual da Frente em Defesa das Estatais. A atividade será virtual, através da plataforma Zoom.

Haverá exposição do economista Ricardo Franzoi, do Dieese, e espaço para manifestações de das entidades sindicais para falar sobre a situação de cada empresa ameaçada e as lutas dos funcionários para barrar a venda dessas instituições, como a pressão contra a PEC 280 na Assembleia Legislativa.

“Queremos fazer uma plenária de afirmação da nossa unidade, que é fundamental para fortalecer as lutas que travamos contra a política de entrega do patrimônio público que o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL), o governador Eduardo Leite (PSDB) e vários prefeitos, como Sebastião Melo (MDB), de Porto Alegre, vêm implementando em meio à pandemia”, ressalta o vice-presidente da CUT-RS, Everton Gimenis.

Gimenis, que também é diretor do SindBancários, salienta que é preciso chamar a atenção da sociedade de que as estatais são estratégicas, garantem serviços para toda a população e ainda são lucrativas. “Não é possível abrir mão de empresas como a Eletrobras, a Petrobrás, os Correios, a Caixa, o BB, o Banrisul, a Corsan, a Procergs, a Trensurb, a Carris, o DMAE e a Procempa, dentre outras, para garantir lucros para meia dúzia de grandes empresários e fazer a população pagar a conta”, enfatizou.

“Essas empresas foram construídas por várias gerações de trabalhadores e não podem ser vendidas por governos de plantão. Leite mentiu na campanha quando disse que não iria vender o Banrisul e a Corsan. Mesmo com a pandemia, precisamos mobilizar a sociedade para impedir que eles ‘passem a boiada’ no patrimônio público”, apontou o dirigente da CUT-RS.

Na última quarta-feira (26), durante o dia nacional de luta das centrais, foi lançado um panfleto, que já está sendo distribuído para a população, com o objetivo de explicar que “privatização faz mal” porque, com base em empresas privatizadas, os serviços são precários e tarifas ficaram mais caras. Em vários países, como França, Alemanha e Estados Unidos, dezenas de empresas foram inclusive reestatizadas.

Clique aqui para acessar o PDF do panfleto.

O link da plenária será encaminhado aos sindicatos para disponibilizá-lo aos trabalhadores e às trabalhadoras.

Fonte: CUT RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *