Entidades promovem edição de Gás a Preço Justo neste sábado (1º)

Ação na Lomba do Pinheiro, zona Leste de Porto Alegre, ocorre no Dia do Trabalhador e da Trabalhadora

Botijões de gás serão vendidos a R$ 35 – Sindipetro-RS/Divulgação

Com organização do Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) nas comunidades atingidas pela barragem Lomba do Sabão, o Sindicato dos Petroleiros do RS (Sindipetro-RS) promove mais uma edição da campanha “Gás a Preço Justo”. A atividade acontece no sábado, 1º de maio, a partir das 13h30 e, para evitar aglomeração, a distribuição será feita em três pontos diferentes do bairro da Lomba do Pinheiro, zona Leste de Porto Alegre. 

O objetivo é mostrar que é possível vender o gás a preços mais baixos, levando-se em consideração o custo de produção, mantendo o lucro das distribuidoras, das revendedoras e da Petrobras, e a arrecadação dos impostos dos estados e municípios.

A ação faz parte da campanha “Petrobras Fica no RS” e vai beneficiar 60 famílias carentes cadastradas com a venda do botijão de 13kg pela metade do preço, a R$ 35,00 a unidade. O restante do valor será subsidiado pelo Sindipetro-RS.

A mobilização deste sábado faz parte dos atos das centrais sindicais, no 1º de Maio pela vida, Dia do Trabalhador e da Trabalhadora. Além de denunciar a saída da Petrobras no estado, a iniciativa fortalece a luta pela urgência na vacinação contra a covid-19 de toda a população brasileira. O movimento também reivindica o aumento do auxílio emergencial, tanto em seu valor, para R$ 600 – o atual auxílio oferece entre R$ 150 e R$ 375 –, como em sua abrangência, para mais brasileiras e brasileiros.

Confira os pontos de distribuição

1º ponto:  às 13h30, no pátio do CPCA. Endereço: Estrada João de Oliveira Remião, 4444 – Parada 10. Lomba do Pinheiro;

2º ponto: às 14h30, no pátio da Escola Infantil Vó Belinha. Endereço: R MIGUEL OLVICTO DOS SANTOS, 71. Vila Mapa, Lomba do Pinheiro;

3º ponto: às 15h30, no pátio da Dona Cida (Coordenadora do MAB). Endereço: Rua Papoula, 735. Vila dos Herdeiros, Lomba do Pinheiro.

*Com informações do Sindipetro-RS

Fonte: Brasil de Fato RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *